Microlearning pode ser a solução para motivar sua equipe

Várias pessoas sorrindo em um ambiente corporativo

No ambiente digital acelerado de hoje, as pessoas precisam constantemente atualizar suas habilidades e conhecimento, mas têm pouco tempo para aprender. Nesse contexto, o Microlearning surge para atender às necessidades dos atuais colaboradores, porque seus elementos são projetados para serem focados e flexíveis e, assim, motivar a equipe.

O Microlearning é realmente eficiente?

Se você ainda tem certa “insegurança” desse tipo de treinamento, saiba que o microlearning pode ser tão ou, até mais, efetivo que os cursos de longa duração para motivar a equipe. Hoje, as pessoas têm menos tempo, o que torna até “irreal” criar treinamentos que exijam do colaborador permanecer por horas diante do computador para completar cursos sem interrupções. Por isso, quanto antes sua empresa investir no microlearning, mais cedo sua equipe abraçará as atividades de desenvolvimento.

Por que investir?

Complementares aos treinamentos formais, microlearning utiliza conteúdo curto e altamente focado para construir novas habilidades e comportamentos um pouco de cada vez. A fusão de tecnologia com conteúdos curtos e envolventes, que os colaboradores podem usar com flexibilidade no momento que precisar, dá aos profissionais uma nova ferramenta para desenvolvimento. Veja abaixo alguns pontos:

Flexibilidade para os colaboradores – flexibilidade de acesso e formatos (vídeos, podcasts e outros conteúdos on-line e off-line);

Aumento da conclusão de cursos/conteúdos e maior retenção – as pílulas de aprendizado facilitam com que os colaboradores iniciem e completem os cursos e retenham as informações;

Maior envolvimento – esse tipo de experiência (m-Learning) é mais imersivo;

Aprendizado colaborativo – excelente forma de engajar e envolver os colaboradores para que compartilhem experiências de aprendizado e até para serem parte de comunidades de prática;

Acesso por diversos dispositivos – tanto para empresa quanto para colaboradores, ter conteúdos em dispositivos variados (PCs, laptops, tablets e smartphones) facilita o acesso à informação e aumenta a probabilidade de uso e recuperação nas atividades práticas do trabalho.

Se a sua corporação já percebeu que esse é o modelo mais adequado para a forma como a maioria das pessoas aprende, então por que não investir mais em pílulas de aprendizado? Veja abaixo algumas dicas simples de como criar microlearning:

Faça os módulos de aprendizagem/atualizações compatíveis com seus dispositivos móveis

A questão central do microlearning é a flexibilidade para o colaborador. Essa flexibilidade significa que todos os módulos e todas as atualizações devem ser compatíveis com seus dispositivos móveis. Isso porque dificilmente as pessoas irão acessar os conteúdos por desktops; elas irão utilizar seus smartphones e tablets, muitas vezes, enquanto estiverem se deslocando de um ponto para outro.

Informação fragmentada

Lembre-se de que no microlearning, os conteúdos são disponibilizados em partes bem pequenas para uma fácil e rápida compreensão – o que permite aos alunos processar melhor as informações. Por isso é importante quebrar um material extenso (com 60 minutos, por exemplo) em módulos mais curtos (seis módulos de 10 minutos). Dica: exclua informações repetitivas e aposte em recursos complementares, como podcasts e vídeos.

Invista em interatividade

Encorajar seu pessoal a participar ativamente do treinamento não só irá mantê-los interessados no material, mas também proporcionará a eles a experiência de trilhar seu próprio caminho em direção ao conhecimento. Você pode proporcionar aos colaboradores um quiz interativo, ou até mesmo um jogo mais imersivo.

Vídeos para treinamentos

Essa solução é direcionada aos colaboradores que estão sempre se deslocando da empresa, em viagens e dependem de seus dispositivos móveis para as suas necessidades de treinamento.

Os vídeos são um formato altamente envolvente e de alto impacto. A maioria dos colaboradores da “Geração Y” prefere aprender por meio de vídeos.

No Genie, que é uma plataforma de Microlearning, o uso de vídeos é muito intuitivo e possibilita ao colaborador encontrar a resposta para a sua necessidade de maneira muito rápida.

Isso por que o Genie conta com reconhecimento de fala: tudo que for falado nos vídeos será transcrito e indexado usando inteligência artificial.

Quando o colaborador procurar por algo que é falado em um vídeo, não só vai encontrar a publicação, como poderá ir direto aos pontos do vídeo onde o termo buscado é falado.

Além disso, é possível publicar vídeos do Youtube no Genie, basta colar a URL de uma página do Youtube na postagem e pronto.

Para conhecer um pouco mais sobre a plataforma de Microlearning, criação de vídeos e diferentes formatos, acesse o site da MicroPower e entre em contato com nossos especialistas.

Compartilhe
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp