Gestão de conhecimento: como e por que usar uma plataforma de Microlearning?

Gestão de conhecimento: como e por que usar uma plataforma de Microlearning?

Ter uma boa gestão de conhecimento é fundamental para qualquer empresa que deseja chegar ao sucesso, tenho em vista contar as experiências e aprendizados dos funcionários é uma estratégia bastante relevante para se chegar ao sucesso. Afinal, a organização não é detentora de todo entendimento necessário para a implementação das melhores ações e tomada de decisão, é preciso contar com as habilidades e competências de cada membro do time e, assim, se inovar e diferenciar no mercado.

Devido a sua importância, as práticas de gestão do conhecimento estão cada vez mais alinhadas com a educação corporativa, buscando a geração de valor e desenvolvimento de novos atributos de toda equipe, conforme as demandas de mercado.

Quer conhecer melhor sobre o assunto? Então, continue a leitura para receber as principais informações!

1. Gestão de conhecimento no novo cenário

A gestão de conhecimento é representada pelo conceito de que todo conhecimento proporcionado pelos colaboradores também faz parte da empresa. Com isso, todos os funcionários podem aproveitar de todo o aprendizado presente na companhia.

Essa prática é necessária considerando o conhecimento presente na organização, na mente dos indivíduos, processos realizados, setores, entre outros. Entre seus objetivos está o que criar uma forma de estruturar as atividades que fazem parte da rotina no ambiente externo e interno, assemelhando-se a um gerenciamento corporativo.

Ou seja, é o desenvolvimento do processo por intermédio de conhecimentos gerados e, simultaneamente, ocorre a organização dos processos como parte de uma gestão corporativa. Isso torna acessível alto volume de informações da empresa, transformando ideias soltas em dados fundamentais, aproveitando dos recursos já existentes para serem implementados de formas práticas.

Essa estratégia simplifica o controle e o acesso às informações úteis, que parte de conhecimentos, experiências, estudos, pesquisas e demais meios, produzindo impactos positivos ou negativos na sociedade e na empresa, dependendo conforme esse entendimento é coletado, avaliado e administrado.

Os motivos de adotar a educação corporativa sã ocada vez mais significativos, principalmente porque os empregados precisam atualizar seus conhecimentos para realizar um trabalho mais eficaz e acertado, além de conseguir minimizar gastos, já que investir em capital intelectual pode gerar um bom custo-benefício.

2. Relação com educação corporativa

A educação corporativa se trata da aquisição da competência em apostar em um processo de aprendizagem e gestão do conhecimento eficaz, considerando a missão e visão da organização.

Sendo assim, ele pode ser entendida como uma estratégia de gestão do conhecimento usado como norte nas ações de longo prazo da empresa, como a qualificação da mão de obra, treinamento empresarial e demais. Entre suas principais finalidades estão o desenvolvimento da prática de tarefas, fortalecer a importância da cultura empresarial e demais. Além disso, busca formar e desenvolver grandes talentos por meio da aprendizagem.

Tantos os ensinamentos quanto a gestão do conhecimento devem ser bem estruturados para que não ocorra uma perda de tempo, que nos dias atuais é um aspecto bastante relevante para os negócios. Já os objetivos e metas a serem atingidas por intermédio da educação corporativa devem sempre ser compartilhadas entre a equipe.

3. Mudança na gestão dos objetos educacionais

A adoção de processos que possam gerenciar esse conhecimento pode ser visto como um grande desafio a ser superado pelas companhias, tendo em vista que esse contexto requer determinadas mudanças sobre o controle de objetos educacionais, especialmente nos formatos usados pelas empresas como forma de transmitir seus conhecimentos.

Também há a necessidade de se adequar, inserindo fatores da curadoria dos conteúdos, adotando plataforma de Microlearning e demais opções disponíveis no mercado. Para exemplificar melhor, vamos falar a seguir um pouco a respeito desses dois conceitos.

Curadoria de conteúdo

Trata-se de uma estratégia que engloba pesquisa, seleção e adaptação de conteúdos, com o intuito de que sejam relevantes para um certo público. No caso, essa medida não descreve uma simples cópia ou reprodução de informações, mas o seu aprimoramento e estruturação para simplificar o aprendizado e levar dados para o cenário real.

Dessa forma, pode ser definida como uma espécie de releitura, que sempre deve conceder os créditos ao autor e gerar valor ao material original. Por exemplo, professores e especialistas em diversos ramos atuam como curadores para encontrar conteúdos úteis e de fontes confiáveis, com o fito de que sejam bases para a construção do aprendizado dos indivíduos.

Essa pesquisa, seleção e organização vai chegar à identificação de apostilas, livros, aulas, apresentações, debates e demais formatos capazes de adequar a linguagem à realidade do público-alvo, além de ajudar os estudantes na composição do senso crítico e melhora de competências. Entre suas principais vantagens estão:

  • eleva o engajamento;
  • ajuda a fidelizar a audiência;
  • leva qualidade para as aulas e conteúdos;
  • ajuda na contextualização de informações;
  • proporciona economia de recursos que seriam aplicados com a produção de material inédito;
  • oferece suporte para a ampliação do processo de aprendizagem;
  • destaca materiais relevantes, que entregam valor para as pessoas;
  • evidencia informações relevantes.

Microlearning

A micro aprendizagem se trata de um método de ensino transmitido em pequenas doses de conhecimento, considerando um curto espaço de tempo. Seu intuito é proporcionar um conteúdo completo, por meio de partes pequenas, como um tipo de sessões de aprendizagem, com linguagem simples e de fácil entendimento, seja por vídeos, animações, podcasts, infográficos, gamificação, entre outros.

Normalmente, essa metodologia é disponibilizada em cursos no ambiente online, considerando que é mais fácil e acessível oferecer videoaulas com poucos minutos em uma plataforma EAD do que criar reuniões presenciais em um período pequeno. Entre seus principais benefícios estão:

  • economia para a empresa, tendo em vista que o conteúdo é menor e requer menos materiais para produção;
  • otimização do tempo do responsável por reunir os materiais e agilidade no processo de produção;
  • personalização do conteúdo de acordo com o perfil dos profissionais;
  • facilidade de atualização;
  • rapidez e foro disponibilizado por esse método;
  • acesso simples, rápido e flexível por meio de dispositivos móveis, como notebooks, tablets smartphones e demais;
  • conteúdo objetivo e atrativo.

4. Importância de se adaptar

A gestão de conhecimento gera vantagens para a empresa por meio de seu próprio aprendizado, obtido por meio das vivências relativas ao ambiente externo, como estudo dos concorrentes, tendências, demandas específicas e demais. Essa prática considera as condições da organização, por exemplo, meios de transmitir aprendizado, localização, perfil dos colaboradores etc.

Essa adaptação promove um maior desenvolvimento social e pessoal, o que propicia confiança e senso de pertencimento, dois aspectos muito importantes para que os funcionários tenham segurança no ambiente laboral.

Empresas que atuam com a gestão do conhecimento consideram os momentos de interação com períodos produtivos, já que a troca de experiências levam a resultados bastante positivos, aprimorando habilidades intelectuais dos integrantes da equipe.

Quando os dados gerados dentro da companhia são estruturados, acabam levando a um local motivador e os colaboradores são engajados a transferir aquilo que sabem. A prática de pensar e avaliar essas informações faz com que diversas chances de otimização apareçam e as metas sejam alcançadas de forma considerável.

Observando essa lógica, a empresa pode reduzir os gastos em outros processos para investir em capital intelectual, o que é um ótimo custo-benefício.

Além disso, aumenta a vantagem competitiva, minimiza os custos com projeção e desenvolvimento criando novos modelos de negócio, melhora o aproveitamento das competências de cada empregado e eleva a capacidade da companhia, o que vai refletir sobre o desempenho atual.

5. Práticas que podem ser adotadas

Pelo fato da gestão de conhecimento ser um desafio para grande parte das empresas, é importante contar com toda ajuda necessária para assegurar que os conteúdos e informações repassadas realmente gerem impactos positivos, com o aumento da produtividade e conquista de melhores resultados.

Com a educação corporativa, principalmente quando usados modelos de treinamento corporativo online, fica mais fácil estabelecer rotinas de desenvolvimento mais práticas para todos os funcionários, o que leva à multiplicação do conhecimento na empresa.

Veja as etapas em que a educação corporativa e a gestão do conhecimento podem ser alinhadas para facilitar o acesso à informação e contribuir para a formação de time de alta performance.

Estímulo à educação continuada

A educação continuada é o fundamento para a gestão do conhecimento. Isso porque, se trata da prática empresarial embasada no estímulo ao aprendizado frequente, que pode ocorrer das seguintes maneiras:

  • por meio da elaboração de grupos autônomos de estudos e troca de vivências;
  • por meio de treinamentos e cursos online administrados pela companhia;
  • pela criação de alternativas de desenvolvimento profissional.

Treinamento de hard skills e soft skills

A gestão do conhecimento não se limita somente à bagagem técnica dos funcionários de uma empresa. Competências e habilidades também são valorizadas como maneiras de tornar o dia a dia mais produtivo, simplificar o relacionamento interpessoal e engajar a equipe.

Por esse motivo, uma ótima forma de reunir a educação corporativa e gestão do conhecimento e aprimorando as hard skills, que se tratam das habilidades técnicas dos colaboradores e das soft skills, que caracterizam as habilidades pessoais, tanto em treinamentos EAD quanto presenciais.

Criação de uma universidade corporativa

Uma outra maneira de fortalecer a educação corporativa é por intermédio da constituição de uma universidade corporativa. Isso porque, a ferramenta pode atuar diversos métodos de ensino como, por exemplo, eme-learning, ensino híbrido e outras formas que ajudam no alinhamento entre a educação corporativa e a gestão de conhecimento considerando um ambiente de motivação frequente à aprendizagem.

Contratação de tecnologias

Outro aspecto a ser considerado é a relevância de contar com as tecnologias disponíveis no mercado como aliadas e, assim, promover um processo de aprendizagem mais inovador. Com a transformação digital, nos dias atuais é praticamente impossível atuar em qualquer etapa de aquisição de novas competências e habilidades sem contar com ferramentas específicas. Entre os exemplos, podemos citar:

  • recursos de realidade virtual e realidade aumentada;
  • softwares educacionais;
  • redes sociais;
  • e-learning;
  • microlearning;
  • plataformas EAD;
  • gamificação, entre outros.

6. Diferenciais da Micropower

Com foco na experiência de aprendizagem e habilidades a serem desenvolvidas, a MicroPower realiza uma avaliação contextual por meio da aplicação da sua metodologia exclusiva, o CHACAP, para elaborar objetos de aprendizagem digitais motivadores, diferenciados e fundamentados no aumento da produtividade de seus funcionários.

Por exemplo, o MicroPower Performa 5 é uma excelente plataforma de Treinamento, Desenvolvimento e Gestão de Desempenho do mercado, muito interessante nas tarefas de gestão de pessoas de maneira integrada, indo além da tradicional plataforma LMS (Learning Management System). Veja a seguir suas principais funcionalidades.

Gerencie programas de capacitação com menores custos

Dessa forma, é possível promover cursos online e capacitar o time ou grandes grupos de pessoas, minimizando custos e administrando também treinamentos presenciais.

Aumente o engajamento por meio de uma plataforma gamificada

Use recursos de gamificação nas estratégias de capacitação e treinamento, aplicando práticas de jogos, como lista de eventos, resgate dos pontos conquistados, rankings, badges de reconhecimento e demais.

Use uma ferramenta única para Gestão de Treinamento e Desempenho

Acompanhe os objetivos e metas e faça a Gestão de Treinamento e Desempenho em um único sistema.

Retenha os talentos da empresa

Minimize o turnover dos funcionários, desenvolvendo de maneira intuitiva e estimulando o feedback contínuo em toda companhia, por intermédio de funcionalidades originais da ferramenta.

Monitore as principais informações de capacitação e desempenho

Gerencie as equipes por meio da orientação por dados, contando com dashboards exclusivos e que apresentem os principais índices de treinamento e desempenho.

Faça o treinamento e feedback em qualquer lugar

Tenha acesso aos cursos, vídeos, biblioteca de arquivos de sua organização, avaliações e, também, registre feedback diretamente de dispositivos móveis, como smartphones e tablet.

Conseguiu entender melhor o que é a gestão do conhecimento e qual a sua relação com a educação corporativa? Sendo assim, tenha em mente a importância de contar com ferramentas eficazes que possam simplificar esse processo e gerar melhores resultados. Afinal, contar com o aprendizado geral do negócio e visar desenvolvimento das habilidades e competências de cada membro da equipe pode gerar o alcance incrível de metas e objetivos.

Para isso, você pode contar com as ferramentas criadas pela MicroPower e, dessa forma, apostar na renovação e capacitação contínua dos funcionários, de forma prática, rápida e acessível.

Quer conhecer melhor as soluções oferecidas pela MicroPower? Então, entre em contato e esclareça suas dúvidas!

Compartilhe
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Mulher durante o atendimento

Quais os desafios do call center em home office?

Para que o atendimento ao cliente ocorra sem problemas nesse modelo de trabalho, é preciso contar com boas soluções para a infraestrutura do call center, fluxos de trabalho bem-definidos e colaboradores preparados.